Guia de Doenças e Tratamentos

Quando se conhece melhor as diferentes doenças e seus tratamentos torna-se mais fácil o diálogo com o médico, entendendo suas orientações e conseqüentemente abreviando o tempo do tratamento.

As informações contidas neste site são destinadas ao público brasileiro e têm caráter informativo, não devendo ser usadas para incentivar a automedicação ou substituir as orientações médicas. O médico deve sempre ser consultado a fim de prescrever o tratamento adequado.

 

Letra M

Micoses

O que são micoses?

Micoses são infecções, causadas por fungos, que precisam de tratamento em praticamente todos os casos para que se obtenha a cura.

O que são fungos?

Os fungos são microorganismos vivos (micróbios) bastante resistentes, que vivem no solo, nos animais e no homem e, podem causar doenças.

Se desenvolvem mais facilmente em ambientes quentes e úmidos. Portanto, para combatê-los é importante manter o ambiente seco.

Quais são os sintomas das micoses?

Quando acometidos por micoses, podemos ter sinais e sintomas bastante desconfortáveis, como coceiras e alterações da pele, o que gera lesões que se apresentam de forma variada, de acordo com cada tipo de micose e extensão da doença. Além disso, a micose também predispõe ao surgimento de outras doenças associadas, como infecções bacterianas.

Como se pega a micose?

Há uma falsa idéia de que micoses são contraídas apenas em praias ou piscinas, mas os fungos habitam praticamente todos os lugares. Assim, as micoses podem ser contraídas nos mais diversos ambientes, especialmente em lugares quentes e úmidos como vestiários, boxes de banheiros, alguns ambientes profissionais em que prevalece a umidade ou ainda por questões higiênicas, aumento de sudorese e uso de tecidos sintéticos (que aumentam a sudorese, não absorvendo o suor e conseqüentemente criando um ambiente úmido).

Alguns fatores favorecem o desenvolvimento de micoses
• Uso de roupas, meias e calçados de material sintético, pois aumentam a sudorese e não absorvem o suor, criando um ambiente quente e úmido, favorecendo o desenvolvimento de fungos;
• Uso de roupas e calçados muito apertados, pois podem causar ferimentos na pele, nas unhas ou tecidos circunvizinhos;
• Pelo fato de enxugar mal a pele, sobretudo entre os dedos dos pés, virilha, embaixo das mamas e entre os dedos das mãos;
• Transpiração excessiva;
• Exagero no uso de sabonetes e sabões que podem destruir as barreiras que são defesas naturais da pele;
• Enfraquecimento das defesas imunológicas;
• Presença de diabetes;
• Doenças que comprometem a circulação sanguínea.

Como tratar as micoses

É importante saber que as micoses podem ser tratadas. Com medicamentos cada vez mais modernos, seu tratamento vem se tornando mais rápido e eficaz. Em geral, as micoses da pele são tratadas em períodos que variam de 1 a 4 semanas. As micoses da unha, geralmente, necessitam de um período maior de tratamento.

Micoses da pele

As micoses podem ocorrer no couro cabeludo, na pele e nas unhas.

Quando acometem a pele, geralmente recebem o nome de tinhas (ou tínea) e se manifestam pelo aparecimento de lesões de cor avermelhada e descamação. As tinhas podem ser únicas ou múltiplas e causam coceira.

As tinhas podem surgir no couro cabeludo (nesta localização praticamente só acomete crianças), tronco, membros, mãos e pés, mas principalmente em regiões de dobras, como a virilha e entre os dedos dos pés.

Outras formas de micose

Outras formas de micose que comprometem a pele são a candidíase e a pitiríase versicolor.

A candidíase se manifesta em áreas constantemente úmidas, como região de fraldas em crianças, área sob as mamas, entre os dedos das mãos de pessoas que trabalham expostas à agua, como copeiros e cozinheiras.

Geralmente se apresenta como lesões avermelhadas sobre a pele úmida e macerada, podendo apresentar erosões superficiais e secreção esbranquiçada, recobrindo partes da lesão. Pode gerar coceira, ardor ou outros sintomas, dependendo da extensão da lesão ou do aparecimento de complicações, como infecções bacterianas.

A pitiríase versicolor geralmente surge como manchas que descamam, às vezes brancas, às vezes castanhas ou ainda em outras tonalidades, daí o nome versicolor. Normalmente, esta forma de micose surge no tronco, pescoço, face e membros, em apenas uma ou mais destas localizações. Esta doença praticamente não apresenta sintomas.

Como prevenir as micoses
• Bons cuidados higiênicos;
• Usar roupas e meias de algodão;
• Manter os ambientes limpos e secos;
• Não usar roupas e calçados inadequados e apertados;
• Secar a pele após o banho, piscina, praia, ou quaisquer outras atividades que deixem a pele úmida, com especial atenção para regiões de dobras como virilha, entre os dedos, embaixo das mamas, etc…
• Evitar o uso excessivo de sabões, sabões inadequados ou outros procedimentos agressivos à pele que alterem suas condições normais, como uso agressivo de esponjas ou buchas, pois isso pode diminuir as defesas naturais da pele, facilitando a infecção por fungos;
• Evitar o uso de talcos, pós e polvilhos nos pés, pois a presença desse tipo de substância por um tempo prolongado em contato com a sudorese, comum nessa região, acaba formando uma "pasta" que pode facilitar a instalação e reprodução de fungos, causando a micose;
• Sempre que tiver alguma suspeita de micose, procure o médico para diagnosticá-la e tratá-la corretamente.

Existem outras doenças de pele que têm sintomas semelhantes ao das micoses. Por isso, é sempre necessário consultar um médico para que as micoses sejam corretamente diagnosticadas e tratadas.

Micose de unha

A onicomicose é uma infecção das unhas (uma ou mais unhas) que ocorre com maior frequência nos pés, mas também pode ocorrer nas mãos. As micoses de unha são causadas por fungos.

Quando uma micose se instala nas unhas, esta pode sofrer um espessamento, alterar sua forma e aparência, mudar sua coloração, algumas vezes se tornar mais frágil e quebradiça e, em outros casos, fica endurecida.

Algumas vezes, a unha pode se descolar da pele do dedo. As micoses de unha podem ser causadas por diferentes fungos e podem se apresentar de formas diferentes, demonstrando a combinação dos sinais descritos acima. Em outros casos, as micoses de unha não apresentam sintomas, mas podem ser a porta de entrada para outras infeções, como a erisipela (que é uma infecção de pele) e pode gerar dor, mal estar, inchaço e febre. Por isso, é imprescindível consultar um dermatologista para diagnosticar a micose de unha corretamente.

Como se transmite a micose de unha

A transmissão direta entre os portadores de micose de unha não é comum. Entretanto, um indivíduo com micose nas unhas atua como fonte de infecção, pois os fungos que estão em suas unhas, em grande quantidade, podem passar para ambientes como, por exemplo, para o box do banheiro ou vestiários e facilitar a infecção de outras pessoas.

Os fungos que estão causando a micose de unhas podem também infectar outras partes do corpo, principalmente as mais próximas como os pés e a região entre os dedos dos pés, causando micoses como a "frieira" ou "pé de atleta". Outras áreas do corpo também podem ser infectadas dando origem a outras micoses.

Instrumentais de manicure, que estejam contaminados com fungos causadores de micose, também podem transmití-la. É importante manter os instrumentais sempre limpos e esterilizados. Recomenda-se não compartilhar instrumentais, mas sim, tê-los individualmente e ainda lavá-los e esterilizá-los.

O tratamento da micose de unha

A micose de unha pode ser curada desde que sejam utilizados os medicamentos e recursos adequados ao seu tratamento. Deve-se recorrer a um dermatologista, pois este é o médico especializado neste tipo de infecção.

Em geral, o tratamento da micose de unha tem duração relativamente longa, ou seja, dura várias semanas ou meses. Atualmente, medicamentos e recursos modernos encurtaram o período de tratamento, que antigamente era bem maior.

Além disso, é necessário manter boas condições de limpeza das unhas, evitar o uso de meias que criem ou mantenham o "ambiente" úmido (meias de fio sintético), evitar calçados ou outros fatores que causem ferimentos nos pés, manter ambientes como boxes, beiras de piscinas, vestiários, etc limpos e na medida do possível secos, usar somente instrumentais para manicure limpos e esterilizados.

Um ponto importante no tratamento é seguir correta e rigorosamente a prescrição médica, pois se todos os fungos não forem eliminados a micose pode voltar.

vApós o tratamento que se dá pela eliminação do fungo, a unha continua seu processo natural de crescimento, dando lugar a uma unha saudável e de boa aparência.

Como evitar a micose de unha
• Ao cortar as unhas não o faça exageradamente, ou seja muito rente à pele, pois a unha tem uma função importante de proteção e se lesarmos a pele ela fica mais suscetível à infecção causada por fungos;
• É necessário lavar e trocar adequadamente as meias;
• Não use a mesma meia todos os dias;
• Certifique-se que seus calçados sejam de tamanho e forma adequados para seu uso, de tal forma a não machucar os pés próximo às unhas;
• Se você tem atividades de contato com o solo, como jardinagem, use luvas apropriadas, pois você pode se infectar com fungos presentes na terra;
• Se você tem micose nos pés, como por exemplo "frieira" ou "pé de atleta" procure um dermatologista para tratá-la, pois esta micose pode atuar como fonte de infecção para a unha;
• As micoses de unha podem passar de um dedo para outro. Uma pessoa que tenha a micose pode transmiti-la para outra, por compartilhar o ambiente familiar. Portanto deve-se orientar os membros da família que tenham micose de unha a tratá-la.