Guia de Doenças e Tratamentos

Quando se conhece melhor as diferentes doenças e seus tratamentos torna-se mais fácil o diálogo com o médico, entendendo suas orientações e conseqüentemente abreviando o tempo do tratamento.

As informações contidas neste site são destinadas ao público brasileiro e têm caráter informativo, não devendo ser usadas para incentivar a automedicação ou substituir as orientações médicas. O médico deve sempre ser consultado a fim de prescrever o tratamento adequado.

 

Letra S

Síndrome do intestino irritável

A Síndrome do Intestino Irritável (SII), é uma doença caracterizada por dor ou desconforto abdominal, flatulência e funções intestinais alteradas (prisão de ventre ou não). Milhões de pessoas são afetadas por essa doença, que prejudica as atividades diárias do doente, interferindo no seu humor, na capacidade de concentração ou no relacionamento social.

Síndromes mielodisplásicas (SMD)

O que são síndromes mielodisplásicas?

As síndromes mielodisplásicas (SMD), também conhecidas como mielodisplasias, são um grupo de doenças da medula óssea que ocorrem principalmente em pessoas com mais de 60 anos. A medula óssea é uma substância vermelha e esponjosa localizada no interior dos ossos onde se originam as células sangüíneas do nosso organismo. As pessoas com SMD possuem uma anormalidade na medula óssea e, conseqüentemente, podem apresentar deficiências de produção das células sanguineas (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos ou plaquetas), não havendo número suficiente dessas células que atenda às necessidades do organismo.

Qual é a causa da SMD?

Na maioria dos casos, não se sabe qual a causa exata da doença. Entretanto, há dois agentes conhecidos: a radiação e a quimioterapia, esta última para o tratamento de determinados cânceres. Em muitos casos, as mielodisplasias podem progredir e se transformar em leucemia aguda. Por isso, muitos hematologistas consideram a doença uma forma de câncer. Dependendo da época do diagnóstico, a expectativa de vida varia de seis meses a 15 anos. A doença não é contagiosa e nem hereditária, mas pode ter causas genéticas.

Quais são os sintomas da SMD?

Os sintomas geralmente decorrem da quantidade anormal de células sangüíneas. Dentre eles estão: fraqueza, fadiga, palpitações, dores de cabeça, irritabilidade, palidez incomum, hematomas, aumento no sangramento, feridas freqüentes na boca, febre ou infecções repetidas. É importante lembrar que a SMD é um grupo de doenças. Conseqüentemente, os sintomas são diferentes para cada subgrupo e variam de acordo com cada caso.

Como diagnosticar a doença?

A doença pode ser diagnosticada por meio de exames como o mielograma ou a biópsia de medula óssea de sangue, o hemograma. Contudo, o hemograma serve apenas como um meio de se suspeitar dessas doenças.

Como é o tratamento?

O tratamento da SMD inclui terapia de apoio, terapia com medicamentos imunossupressores, quimioterapia ou transplante de medula óssea. Outros componentes importantes do tratamento da doença são a introdução de fatores de crescimento, que são elementos que ajudam a fabricação das células sangüínea e as transfusões de sangue. As transfusões são feitas para ajudar os pacientes com SMD a manter os níveis saudáveis de células sangüíneas e plaquetas.

Em janeiro de 2006, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou no Brasil o primeiro medicamento oral de administração uma vez ao dia capaz de eliminar o acúmulo de ferro do organismo em pacientes que recebem transfusões sangüíneas constantes, por exemplo os portadores de talassemia, anemia falciforme e síndromes mielodisplásicas.